.

quinta-feira, 16 de junho de 2016

Cunha considera renunciar à presidência para diminuir pressão do Judiciário

Aliados de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) dizem que ele já não está mais tão irredutível como antes em relação à possibilidade de renunciar à presidência da Câmara. Segundo deputados próximos ao peemedebista, o parlamentar fluminense não descarta que poderá abdicar ao comando da Casa, principalmente como uma estratégia para tentar diminuir a pressão do Poder Judiciário contra ele.
Aliados lembram que, desde a semana passada – quando o Conselho de Ética adiou para esta terça-feira, 14, a votação do parecer pela a cassação, por medo de derrota -, a Justiça comum, a Procuradoria-Geral da República (PGR) e o Supremo Tribunal Federal (STF) passaram a divulgar todos os dias denúncias e fatos novos relacionados a processos contra Cunha e sua família. “Nos últimos dias, se estabeleceu um linchamento contra ele”, afirma um aliado.

Nenhum comentário: