.

.
.

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

PODER: "Cotado para o STF, ministro da Justiça passa a manhã reunido com Temer"

Cotado à vaga deixada no Supremo Tribunal Federal com a morte do ex-ministro Teori  Zavaski, o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, passou a manhã no Palácio do Planalto em reunião com o presidente Michel Temer. Ele cancelou sua participação na posse de novos conselheiros do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, marcada para a manhã desta segunda-feira (6) e saiu de casa direto para o encontro com Temer em reunião fechada.
A reunião de Alexandre de Moraes com Temer não estava prevista. O chamado do presidente aumentou a especulação no meio político de que o ministro da Justiça é mesmo o nome forte para substituir Teori Zavascki, morto no dia 19 de janeiro quando o avião em que viajava caiu no litoral de Paraty (RJ).  Moraes manteve sem alteração toda a sua agenda da semana. Na próxima sexta-feira (10) está marcada uma viagem do ministro a Porto Alegre onde participará do lançamento da terceira etapa do Plano Nacional de Segurança.
Na última sexta-feira (3), o próprio Temer anunciou reforço na estrutura  (e no orçamento) do Ministério da Justiça, inserindo no nome oficial da pasta a expressão Segurança Pública.  A pedido do ministro, o governo deixará mais robusta a Secretaria Nacional de Segurança para que a pasta dê prioridade às violências dentro dos presídios que já causou mais de 100 mortes, inclusive com detentos decapitados, em brigas de facções desde o final do ano passado.
A indicação de Moraes agrada especialmente ao governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, do PSDB. Filiado ao partido, o ministro é afilhado político do tucano e foi o primeiro nome lembrado por Alckmin como candidato à prefeitura da capital. A preferência de Alckmin provocou um racha no partido. O vereador Andrea Matarazzo deixou a legenda, filiou-se ao PSD e concorreu (e perdeu) como vice na chapa da senadora Marta Suplicy. Depois da crise, o governador paulista apostou na chapa só com os tucanos João Dória e Bruno Covas, que venceu o pleito.
Informação publicada no jornal O Estado d. São Paulo desta segunda-feira (6), na coluna da jornalista Vera Magalhães, garante que Alexandre será indicado por Temer na tarde de hoje. Após a morte de Teori, o presidente aguardou a indicação de novo relator da Operação Lava Jato, entre ministros da atual composição da Corte, para fazer a indicação do nome que ocupará a vaga de Teori no STF.

RESTAURANTE

Nenhum comentário: