.

.
.

sexta-feira, 2 de junho de 2017

POLÍTICA: "Futuro incerto para o neto de Tranquedo"

Em outubro de 2014, Aécio Neves (PSDB-MG) recebeu 51,04 milhões de votos no segundo turno da eleição presidencial. Há menos de duas semanas, o STF (Supremo Tribunal Federal) proibiu o político mineiro de exercer as funções de senador, um dia após a divulgação da informação de que ele teria pedido R$ 2 milhões a donos do frigorífico JBS. Neste contexto, o que esperar para o futuro político do antes presidenciável tucano e neto de Tancredo Neves?
Cientistas políticos ouvidos pelo UOL analisaram a conjuntura atual para comentar a mudança brusca na carreira do tucano, que, em três anos, perdeu a eleição presidencial mais apertada da história brasileira (ele recebeu a maior votação de um candidato tucano), e em maio teve sua prisão pedida pela PGR (Procuradoria-Geral da República) –negada pelo STF (Supremo Tribunal Federal)– e acabou por se afastar da presidência do seu partido para se dedicar à sua defesa.
A maioria dos especialistas procurados pela reportagem apontam que o destino de Aécio não está definido; contudo, enxergam um caminho distante do Palácio do Planalto. Confira aqui
UOL

Nenhum comentário: