.

domingo, 9 de setembro de 2018

O lobo perde o pêlo, mas não perde o vício

Por François Silvestre
Após ter escrito no meu Blog um texto condenando veementemente o atentado contra o  senhor Bolsonaro, inclusive torcendo por sua recuperação e participação na campanha, imaginando uma visão pacífica do mesmo sobre tudo isso, vejo fotos, na Net, do senhor Bolsonaro apontando os dedos em forma de armas de fogo.
Demonstrando o caráter violento da sua formação inalterada.
Isso numa cama de hospital, em estado grave de observação.
Concluo que se fosse outro o candidato agredido ele estaria rindo e dizendo: “Esfaqueou, e aí? o que quer que eu faça”.
É assim que ele reage quando a desgraça é alheia. Não me convence essa campanha “humanitária” do anjo agredido.
Foi um ato reprovável, violento, sob todos os aspectos. Mas o agredido é um profissional da violência, da intolerância e do fascismo.
A agressão sofrida não o torna manso. Pelo contrário, o mostra monstro.
Eu não queria falar mais nada sobre esse cidadão, cuja saúde desejo recuperada, mas seu comportamento num leito de hospital fotografa uma pessoa desprovida de qualquer senso de humanidade.
Nem a violência contra si mesmo o faz comedido.
É um aventureiro da desgraça que se arvora salvador da pátria. Torço pra que viva e voto pra que perca!
François Silvestre é escritor
Reprodução do Blog do Carlos Santos


Nenhum comentário: